[Análise] Forgotten Worlds

Ir em baixo

[Análise] Forgotten Worlds Empty [Análise] Forgotten Worlds

Mensagem por Hayt em Qui Jul 04 2013, 19:03


[Análise] Forgotten Worlds Ntr

FORGOTTEN WORLDS

Desenvolvedora: Capcom/SEGA
Distribuidora: Capcom/SEGA
Ano de Lançamento: 1988/89
Gênero: Shoot em Up
Projetista: Akira Yasuda
Plataforma de Origem: Fliperamas/CPS1
Conversões: Mega Drive/Genesis, Amiga, Commodore 64, ZX Spectrum, Amstrad CPC, Master System, TurboGrafx-16

Agradecimento Especial ao Wolfman (Playstation Blast) , que na época me deu algumas dicas de formatação.

Forgotten Worlds (no Original Lost Worlds) é um jogo do estilo Shoot 'em Up lançado em 1988 pela Capcom para os Fliperamas. Foi portado para várias plataformas caseiras, tais como: Sega Mega Drive, Sega Master System, Commodore 64 e TurboGrafx-16. Falaremos aqui da versão de Sega Mega Drive, por ser a mais conhecida.

[Análise] Forgotten Worlds Figura1i
Capa da Versão de Mega Drive, a mais conhecida pela Galera.


[Análise] Forgotten Worlds Figura2g
Um novo "Deus" surge, conhecido como Emperor Bios

Forgotten Worlds passa-se num futuro pós-apocalíptico, após um ataque de Aliens. Utilizando armas e bombas, eles devastaram o mundo e elegeram um novo "Deus", conhecido como Emperor Bios (Imperador Bios), que passou a dominar toda a Terra, juntamente com outros grandes 8 chefes com poderes sobre-humanos. O mundo tornou-se um lugar tão insuportável que ele se tornou a par do universo - tornando-se assim o Mundo Esquecido (Forgotten World). Até que você, o Unknown Soldier (Soldado Desconhecido), resolve lutar contra essas entidades demoníacas.

Contudo você não é apenas um Soldado Comum. Além de poder voar livremente pelos ares, possui uma resistência e força impressionantes. Além disso, contará com a ajuda de uma linda moça, que lhe venderá itens importantes para sua jornada, como elixes da ressurreição, armas, caixas de remédios, armaduras e powers-ups.

[Análise] Forgotten Worlds Figura3
Linda Moça que vende itens, afinal o capitalismo funciona mesmo em momentos de desespero


[Análise] Forgotten Worlds Figura4
Ah seu Fanfarrão!!!

O enredo apesar de bem interessante, é bem simples. Algumas vezes você tem a leve impressão que o jogo nada mais é do que um Ghosts 'n Goblins que se passa num futuro e no estilo de Shmup. Contudo, quatro grandes novidades realmente chamam a atenção do jogo: a primeira é que ele foi o primeiro jogo da CPS-1, placa clássica de Fliperama da Capcom que recebeu vários outros jogos. A Segunda é a presença de uma loja para compra de itens, coisa que era comum em apenas jogos de RPG, mas que fizeram escola em outros jogos de Shmup como Lords of Thunder. A terceira é o interessante comando de ser rotacional o personagem - diferentemente de outros shmups, aqui você poderá atirar para todas direções. Por fim, algumas cut-cenes aparecem entre os estágios, geralmente carregadas de um bom humor.


[Análise] Forgotten Worlds Figura5v
A Versão de Mega Drive foi portada pela SEGA

A Versão de Mega Drive foi portada pela SEGA e não pela Capcom, como deveria se esperar. Isso ocorreu devido ao contrato de exclusividade que a Nintendo obrigava as Softhouses assinarem, caso quisessem que seus jogos fossem lançados para o NES. Desta forma, coube a SEGA ir ao HQ da Capcom comprar os direitos da franquia e reprogramar o jogo em seus estúdios. O resultado está incrivelmente bom, tratando-se de uma ótima conversão (talvez uma das melhores à luz da época), estando na Line-Up inicial do Console, quando este foi lançado em 1989 nos Estados Unidos com o nome de SEGA Genesis.


[Análise] Forgotten Worlds Figura6
Os Inimigos são bem grandes e detalhados

Assim como ocorre com a maioria dos jogos lançados no início da vida de um console, Forgotten Worlds possui gráficos semelhantes aos das gerações anteriores. Apesar de estarem bem definidos, os sprites são bem simples, porém agradáveis, além de possuírem um ótimo tamanho em comparação com a tela. As cores escolhidas para o jogo são de bom gosto, e encaixam perfeitamente na paleta "mais escura", característica do Mega Drive.


[Análise] Forgotten Worlds Figura7
Algumas Vezes os Backgrounds são de muito mal gosto....

Os Background das fases sofrem uma mudança brusca de qualidade ao decorrer do jogo - ao passo que nas primeiras fases ela é bem simples, nos estágios quatro e cinco elas são horríveis; sendo que muitas vezes é fácil confundir os inimigos com o próprio background. Em alguns momentos dos primeiros estágios o Background não passa de um fundo preto, o que desanima um pouco. O jogo contudo dá a volta por cima nos dois últimos estágios - os fundos estão extremamente bem feitos, ao ponto de se assemelharem muito com os jogos lançados em meia-vida para o Mega Drive.


[Análise] Forgotten Worlds Figura8
... já em outros beiram praticamente a perfeição.

Diferentemente do seu irmão de época Ghouls 'n Ghosts, Forgotten Worlds roda com um pouco de queda de quadros, principalmente quando se tem muitos inimigos na tela, fato que comum nos últimos estágios. Apesar de existirem, são bem curtos e não atrapalham a jogabilidade, que é bem fluida. A animação dos personagens está extremante bem feita. Todos os Sprites possuem alguns quadros por animação, e a qualidade não difere muito daquela que é vista nos Fliperamas. A movimentação dos personagens está muito bem trabalhada, causando assim uma ótima impressão.

Novamente, o SEGA Mega Drive demostra sua pouca capacidade do chip sonoro. Apesar das músicas serem variadas, ao ponto de nunca enjoarem, elas são extremamente agudas, ao ponto de algumas vezes serem irritantes. A trilha sonora tenta criar um ambiente de guerra espacial, porém falha, mesmo na versão de fliperama. O "timbre" das músicas lembra levemente o estilo de Ghouls 'n Ghosts.


Alguns Temas são tão bons quanto no Fliperama...

Os efeitos sonoros são muito ruins, lembrando bastante os produzidos pelo SEGA Master System, conhecido por sua péssima capacidade sonora. Além de serem horríveis, são simples e repetitivos. Quando mata-se um inimigo, qualquer que seja, o efeito produzido sempre é o mesmo, e quando se toma algum dano, o som produzido é bastante irritante. Forgotten Worlds deixa bastante a desejar em termos sonoros, podendo ter ocorrido um trabalho melhor da Capcom, conhecida por suas boas trilhas sonoras em jogos.


[Análise] Forgotten Worlds Figura9
A Jogabilidade está boa porém....

Conforme já dito anteriormente, além de controlar o personagem pela tela, em Forgotten Worlds é possível rotaciona-ló, fazendo com que seu tiro possa atingir os inimigos de todas as direções. No Fliperama conta-se com um comando especial que rotacionava o personagem, que claramente não poderia estar presente na versão de Mega Drive. A solução encontrada pela SEGA, contudo foi genial: Enquanto que o botão A rotacional o personagem para esquerda, o botão C rotaciona para a direita. O Botão B fica para disparo, contudo pode-se ativar o auto-fire para que o personagem fique continuamente atirando, o que facilita bastante. Apesar de que inicialmente você pode achar estranho, logo você se acostuma com os comandos. Além disso, deve-se colocar os dedos em disposição certa no Controle do Mega Drive para obter o melhor resultado (apertando-se os botões A, B e C com os dedos indicador, médio e anular, respectivamente).

A movimentação do personagem é bem fluida e rápida. Os comandos de disparo são bem rápidos e precisos, e nunca lhe deixam na mão quando você precisa. Além disso os comandos são simples e respondem com uma ótima velocidade, o que ajuda no ritmo frenético do jogo.


[Análise] Forgotten Worlds Figura10
... existem algumas quedas de quadro.

No jogo, a tela movimenta-se sozinha; e quando se está com a opção de auto-fire ligado, a sua única preocupação será de desviar dos inimigos tiros e bombas, e rotacionar o personagem. As batalhas contra os chefes são simplesmente muito bem feitas, e não possuem nenhum empecilho em relação aos comandos, que continuam os mesmos.


[Análise] Forgotten Worlds Figura11
Um Pouco de Habilidade é necessário.

Forgotten Worlds é um típico jogo da Capcom: possui um alto nível de dificuldade, que após algum tempo de jogatina, diminui consideravelmente. O jogo é bastante difícil, sendo que, diferentemente de Ghouls ‘n Ghosts, apenas decorar de onde vem os inimigos não é fundamental, já que um pouco de habilidade se faz necessária. Nos primeiros estágios é perfeitamente possível decorar o jogo, contudo nos dois últimos, se torna uma tarefa sobre-humana, valendo assim, um pouco da sua habilidade como jogador.


[Análise] Forgotten Worlds Figura12f
O jogo é bem curto, porém dificil.

O jogo contém ao todo sete estágios, repleto de inimigos para todos os lados. A dificuldade vai crescendo com o tempo, assim como o tamanho dos estágios, que são bem curtos no início, e relativamente longos no final. Um dos grandes problemas do jogo é certamente sua curta duração, facilmente com algo em torno de 25 minutos é possível zerar o jogo por completo.

Forgotten Worlds difere de muitos Shmup por possui uma barra de energia, ao passo que o padrão da época era quando se tomava algum dano, instantemente se perdia uma vida. Contudo o jogo não lhe dá vidas extras, e sim exiles da ressurreição, que devem ser comprados. O Elixir permite que você renasça no mesmo local onde morreu, servindo assim como Check-Point. Contudo, se você morrer e não possuir Elixir é Game Over.


[Análise] Forgotten Worlds Figura13
O Jogo não lhe dá vidas e Continues, morreu é Game Over.
 
As itens devem ser comprados a partir de moedas, chamadas de Zenny, que aparecem quando se mata um inimigo.

Diferentemente de muitas conversões caseiras de jogos de Fliperama, onde o jogo lhe dá um número fixo de Continues ou Continues Infinitos, a versão de Mega Drive de Forgotten Worlds não dá nenhuma continue. Isso pode parecer um pouco assustador no início, mas com um pouco de prática consegue-se facilmente salvar este jogo.


[Análise] Forgotten Worlds Figura14
Hump. Agora que acabou acho que vou fazer Filmes de Ação.

Seguindo o Padrão dos Shmup, o Forgotten Worlds permite jogar em dupla, o que melhora um pouco da diversão do jogo. O Cooperativo desse jogo, apesar de simples, agrada, e certamente será uma boa pedida jogar com seu amigo.

Certamente o grande defeito desse jogo é possuir um fator de replay muito baixo. A não ser pela pontuação, não se tem nenhum motivo para uma nova jogatina, a não ser, claro, o fato de ser um ótimo jogo. Contudo vale citar que isso é um problema que atingia praticamente a totalidade dos jogos da época, principalmente aqueles que era conversões de fliperama.

Forgotten Worlds é um clássico esquecido tanto pelos gamers quanto pela própria Capcom. Possui um fator histórico para a indústria de jogos devido a ser o primeiro jogo lançado para o CPS-1, além de possuir uma ótima jogabilidade e diversão. Certamente, para quem gosta do estilo Shoot ‘em Up é um jogo mais do que necessário. Você se divertirá como eu me diverti jogando esse glorioso game.

NOTA FINAL: 7,9
Hayt
Hayt
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Posts Posts : 3300
Karma Karma : 164

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Análise] Forgotten Worlds Empty Re: [Análise] Forgotten Worlds

Mensagem por ViTh em Qui Jul 04 2013, 19:07

Otimo topico mais uma vez parabens.

Bom esse é um dos games que eu realmente não joguei, ate conhecia, mas não tive a oportunidade de joga-lo.
ViTh
ViTh
Moderador Nv.3
Moderador Nv.3

Posts Posts : 3750
Karma Karma : 206

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Análise] Forgotten Worlds Empty Re: [Análise] Forgotten Worlds

Mensagem por Hayt em Qui Jul 04 2013, 22:51

ViTh escreveu:Otimo topico mais uma vez parabens.

Bom esse é um dos games que eu realmente não joguei, ate conhecia, mas não tive a oportunidade de joga-lo.

Na verdade me surpreende conhecer Laughing . Forgotten Worlds é daqueles jogos que só quem buscou as profundezas da biblioteca do Mega Drive sabe de sua existência. Porém é um dos jogos de Mega Drive que domino praticamente por completo (talvez só perca para Ghouls 'n Ghosts mesmo). Não me canso de jogar-ló e meu sonho é ter uma versão remasterizada.

Não se enganem pela nota 7,9; quem acompanha minhas análises sabe que isso é um notão Laughing

A demais, a próxima análise será inédita. Apesar disso, vou ver se aos poucos trago análises mais antigas, como é o caso dessa.
Hayt
Hayt
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Posts Posts : 3300
Karma Karma : 164

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Análise] Forgotten Worlds Empty Re: [Análise] Forgotten Worlds

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum